“Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?” – Lucas 18:8.
Por Vilson Ferro Martins – www.vozdotrono.com.br

A Era do Gelo!
Não, não estou falando da surpreendente animação que se passa a mais de 20 mil anos, quando a terra ainda era um mundo pré-histórico e se dá o início da “Era do Gelo”. Tampouco estou me referindo ao filme “O Dia Depois de Amanhã” que retrata o aquecimento global provocando o resfriamento global, onde pessoas simplesmente são congeladas vivas em segundos, prenuncio de uma nova era glacial no planeta. Não!

Estou fazendo menção da “era do gelo” anunciada pelo próprio Jesus Cristo e igualmente pelos profetas e apóstolos: A “Era do Gelo” no coração da humanidade! A “Era do Gelo” do homem em relação a tudo que se chama Deus. A Era da apostasia!

Talvez alguns creiam que estou exagerando, mas, basta olhar para a história da Igreja e observar como era pregado e vivido o Evangelho de Cristo nos tempos idos e olhar para os “programas” que agora se utilizam da roupagem evangélica e o que de fato se prega (ou propagandeiam), então perceberemos a gritante diferença!

O que dizer da seriedade de outrora nos púlpitos? O que considerar dos ministros, sua ética, moral, bons costumes, postura e exemplo de família?

É claro que existem exceções, mas púlpito hoje virou palco, desconsiderando-se totalmente a instrução bíblica de que “pastor” para ocupa-lo é chamado, escolhido e apontado pelo dedo de Deus - (Efésios 4:11). Se não há chamado, então, os “não chamados” ascendem aos palcos promovendo a degradação da fé, vitimando milhares de pessoas. Esses tais promovem a porta larga como atrativa, muito mais do que a estreita, de maneira que tudo que a Palavra condena, é praticado abertamente sob o manto do “gospel” e são muito$ os que entram por ela. (propositadamente incluído o cifrão).

Na onda dessa “era do gelo”, que segundo creio, com grande participação de alguns que se intitulam “líderes” e formadores de opinião, ocorre um esfriamento nos corações e um aquecimento nas emoções. O resultado não poderia ser diferente. São pessoas que professam um cristianismo bem diferente do Bíblico. Falam de Cristo, mas, não vivem o que Cristo ordenou.

Assim a era do gelo tem produzido:

Crentes que amam o mundo e o que no mundo há. Eles gostam do mundo, da cultura do mundo, do jeito do mundo, do “time” do mundo, das oferendas do mundo, das modas do mundo; das amizades do mundo, dos trejeitos do mundo, enfim, de tudo o que o mundo promove, enquanto que a Palavra diz que o verdadeiro cristão deve NÃO SE CONFORMAR COM O MUNDO E NEM COM O QUE EXISTE NO MUNDO e que “ser amigo do mundo se constitui automaticamente inimigo de Deus”. (Romanos 12:1-2 – Tiago 4:4).

Em alguns casos não se sabe se está entrando numa igreja evangélica ou numa boate ou num teatro. Tudo é semelhante! Encontra-se grupo de jovens que mais parecem ter saído do set de filmagens protagonistas de um filme de terror ou de zumbis do que saído de uma “igreja”. E isso com a anuência de seus líderes que apregoam um viver mundano sendo “crentes”, contrário a Palavra que afirma que um cristão deve viver em “novidade de vida” e isso quando operado pelo Espírito Santo se constata nas três dimensões – espírito, alma e corpo.

“ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” – Romanos 12:1-2.

Recentemente presenciei uma figura conhecida no mundo artístico secular e gospel dizer que orou e teve permissão de Deus para fazer um show secular, cuja, uma das músicas fazia apologia a Nova Era. Me poupe! Que “deus” é esse que servem? Não é o mesmo Deus que eu sirvo e em cuja presença estou! Ele NÃO divide Sua glória com ninguém (Isaías 42:8 – 48:11). Seria o mesmo que Ele proibir o povo de Israel de ter qualquer contato com as práticas dos Cananeus e depois de algum tempo dizer: - “Bem, de vez em quando vocês podem sacrificar aos demónios, promover orgias e adultério. Vocês tem minha permissão para isso... mas, só de vez em quando, heim!”. Ora vamos, Deus é JUSTIÇA e jamais fará tal coisa. Será que as dezenas de versículos que exprimem a SANTIDADE do Senhor não nos diz nada?

Ora, Deus mudou? Sua Palavra mudou? Absolutamente que não, portanto... estão brincando com fogo consumidor! E pior, arrastando muitos incautos em suas caudas!

As crianças, adolescentes e jovens ao presenciam tais líderes, apresentações, ensinamentos e liberdades, ficam fascinados e acabam por perderem o TEMOR do Senhor, que é o princípio da sabedoria. O resultado é que, se os mesmos (crianças, adolescentes e jovens) presenciarem líderes orando, jejuando, clamando e se quebrantando diante do Senhor, DIFICILMENTE acolherão isso para si tais atitudes.

Todavia, se constatam que ao participarem de supostos cultos, acampamentos, seminários e correlacionados, onde os “lideres” adotam todo tipo de música, quer santa ou profana, se são adeptos a vaidades como tatuagens, caveirismo, piercings, e outras modas e movimentos que avassalam a juventude – pronto – já se tornam seguidores adeptos e praticantes de imediatos. É incrível como há grande pregação de mundanismo travestido de gospel. Antes jovens, adolescentes e crianças voltavam de acampamentos no temor do Senhor, influenciados pela Palavra e transformados na vida e no caráter. Hoje, salvo exceções, muitos voltam não “transformados” mas, “transtornados”. Antes no temor do Senhor e na pureza da vida, agora, com rock, hip hop, funk na cabeça, piercing e tatuagens na pele; os homens com brincos nas orelhas, arquinhos na cabeça; enfim, todos com muita emoção em seus corações. Os nocautes são sentidos pelos pais que primaram por admoestarem seus filhos na Palavra, no temor do Senhor, nos bons costumes e agora veem tudo voar pela janela como penas lançadas ao vento. É uma grande luta manter uma família segundo os ditames da Palavra nos dias atuais, mas, Deus concede graça e nos anima sermos fieis até o fim.

A “era do gelo” tem produzido frouxidão espiritual, que por consequência promove a frouxidão moral, intelectual e espiritual. Um grande número de jovens se encontram encavernados, sem perspectivas de futuro, fazendo parte de um círculo onde momentos de prazer são obtidos nos encontros e nas baladas (gospel é claro), e depois, retornam para seus lares sem uma fé fundamentada na Palavra. Tudo se resume na região das emoções e não percebem que estão sendo manipulados nisso.

Nunca se viu tanto jovens sem direção na vida como agora porque desconsideram as doutrinas básicas do Evangelho de Cristo. Isso porque alguém lhes disse que eles “podem tudo” e eles acreditaram. Só não pregam que “nem tudo é lícito e que nem tudo convém”. O refrão (até em muitas músicas) é que Deus te aceita do jeito que é. Ora, acolher o Evangelho é passar por uma metanóia, ou seja, total mudança de vida! É de fato vir a Cristo como se está, mas, não permanecer como está! É ter a vida totalmente mudada de dentro para fora, consequentemente de fora para dentro.

De que adianta ostentarem uma pseudo salvação se nem os pais honram?

Não é difícil entender porque o profano tem entrado e se assentado como convidado de honra onde deveria haver somente o santo. Com a porta larga é amplamente oferecida e a propaganda sobre ela é maciça, então é possível passar por ela carregando muita bagagem mundana. Ela é tão larga que permite passar com tudo. Já temos visto passar o divórcio; o segundo ou terceiro ou quarto casamento; o relacionamento íntimo como se fossem marido e mulher antes do casamento; a inversão de valores na família, a inversão de valores entre os homens que se inflama com homens e mulheres com mulheres, sendo condenado de modo veemente em Romanos 1 e por ai vai... (Infelizmente isso tem acontecido até mesmo dentro das igrejas).

“Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O Espírito que em nós habita tem ciúmes?” – Tiago 4:4-5.

Se nos tempos da Igreja primitiva a proposta do Evangelho era: Quem quer vir a Mim, negue-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me, pois haverá perseguições, desafios e você pode até perder sua vida de modo trágico, agora é, venha e seus problemas serão resolvidos, você encontrará cura para todas as suas doenças, você terá muita paz, amor e dinheiro no bolso Você também pode levar esse “objeto” para sua casa e ele potencializará a presenta divina por lá espantando todo mal.

Ou então embarque nesse “trio elétrico gospel” ou pule “carnaval no bloco gospel” ou “noite das máscaras” ou... sei lá mais o que rotularão de “gospel”. Alguém sabiamente já disse que se tomarmos uma embalagem contendo veneno e colocarmos o rótulo de algo saudável de nada adiantará. Ainda que o rótulo seja de algo saudável, todavia, continua sendo veneno...

Não por acaso o apóstolo Paulo chega a afirmar que ele pregava “segundo o seu Evangelho”. Ele percebia já em seu tempo que “outros” evangelhos começavam pulular aqui e ali e que não tinham nada a ver com a essência do verdadeiro, ainda que propagassem a religião cristã.

Creio que se algum dos puritanos ouvisse algumas das “mensagens” e “cultos” e “seminários” e “eventos” e “shows” rotulados de evangélico; que nos dias atuais acontecem em alguns lugares teriam ataques de coração fulminante!

A “era do gelo” tem produzido pessoas que são esquizofrênicas espiritualmente. Chegam a ser patéticos. Pessoas que vivem “no matrix” vivem numa realidade paralela, que creem naquilo que desejam acreditar e não no que devem. São pessoas que se utilizam da Palavra sim, mas, para encaixá-la em seu modo de viver, ao invés de se encaixarem e se submeterem ao que a Palavra ensina, orienta e ordena. São pessoas que ouvem o que querem e não o que precisam. Caso o pastor ou líder confronte, então, logo se retiram... Trata-se da era Laodicéia – do povo para o povo. Assim, o “povo” dita o que deseja e o líder é um mero articulador.

O Resultado não poderia ser diferente: Essa era tem produzido pessoas ingratas, maus pagadoras, soberbas, arrogantes, blasfemos, irreverentes, inconsequentes, amantes de si mesmas, pessoas que não toleram ser confrontadas na e pela Palavra. Em alguns casos, os tais ao invés de louvarem a Deus por fazerem parte de um corpo local onde se prega a verdadeira Palavra, quando confrontados, logo optam por procurar outra “comunidade” ou “igreja” onde possam viver sem o peso na consciência de não serem confrontadas nos pecado que praticam. Assim, tais igrejas são taxadas (por eles) como frias, antigas, pré-históricas e líderes levantados pelo Senhor são execrados, enquanto artistas e animadores aclamados e ovacionados, numa total inversão de valores.  É Laodicéia!

Aliás, você já se perguntou o que e quais acontecimentos gestam a apostasia até que venha a luz a mesma de maneira tal que “quase” anulará a fé antes da vinda do Senhor Jesus? Porventura não são os acontecimentos que temos alistados aqui e tanto outros mais que certamente tem passado pela mente do leitor?

Sim, Jesus não foi subliminar quando nos admoestou que a fé que aquece o coração do homem mortal, poderia sofrer ataques de maneira que corações antes aquecidos, agora, se tornaram qual pedras de gelo. Jesus deixou bem claro que isso aconteceria e temos observado isso ir tomando forma na linha do tempo. Locais de homens, cuja terra não era digno deles, como, Inglaterra, França, Genebra, Alemanha, Estados Unidos...  (basta lembrarmos dos “Johns”- (John Wesley, John Calvino, John Wycclif, John Owen, John Knox, John Bunyan, etc.). hoje não passa de lugares cobertos pelo gelo do pecado, da indiferença, do mundanismo, do secularismo, do modernismo, pela frieza do coração a ponto de negarem o Deus de seus antepassados, cuja a vida de muitos foram oferecidas como sacrifício vivo ao Senhor que serviram.

No Brasil se desenha o mesmo. O país está crescendo, o poder aquisitivo, ainda que medíocre, mas está aumentando e a “era do gelo” vai se instalando como um vírus na vida da sociedade.

É dolorido saber que existem mais pessoas “fora da igreja” do que dentro. Por que saíram? Por que não conseguem perceber a diferença entre servir a Deus de fato e de verdade e não a uma instituição – seja, igreja, comunidade ou liderança?

É desastroso saber que muitas pessoas no meio chamado evangélico não conseguem discernir o santo do profano. E por que não o fazem? Porque lhes falta conhecimento da Verdade! (Oséias 4:6 – Romanos 1:28). Por não conhecerem a Verdade aceitam coisas espiritualistas como espirituais e se alimentam na emoção crendo que estão alimentando o espírito. Se a tônica do evangelho é que a fé vem pelo ouvir e o ouvir da Palavra de Deus, então, esta instrução (convém salientar - feita pelo próprio Deus) de forma nefasta é trocada por muitos atrativos (danças, coreografia, teatro, apresentações, shows, bailes, baladas...) que alimentam mais a alma (o emocional) do que o espírito. Ora, o coração é ENGANOSO. Isso foi dito pelo próprio Pastor de nossas almas. (Marcos 7:21-23 – Jeremias 17:9).

É impactante perceber que muitos daqueles que se chamam pelo nome do Senhor já não fazem mais a diferença na sociedade. Fazem diferença sim, mas, de modo negativo. Ouvi de um empresário em nossa cidade o seguinte: Já avisei no RH para não contratar mais “crente”. Ora, quer coisa mais desagradável do que ouvir isso sobre pessoas que deveriam fazer a diferença?

É assustador ver efeminados frente a grupo de teatros, coreografia e dança como coisa natural (não estou julgando, mas, com conhecimento de causa). Também é assustador presenciar tantos jovens praticando a fornicação, quiromania, mas, posando de santos no louvor, instrumentistas, como líderes de células, na sociedade de jovens...

"Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver" - (I Pedro 1:15).

“E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?” – Lucas 6:46.

É angustiante observar como muitas pessoas nunca possuem vitórias para compartilhar, pelo contrário, são infelizes, desanimadas, desinteressadas e improdutivas. Os tais fogem de qualquer atribuição no corpo local (igreja onde frequentam) e quando digo “atribuições” leia-se até mesmo para cultuarem ao Senhor são infiéis. Um grande número nem se preocupa passar pelas águas (batismo) e portanto, participar da ceia é algo secundário e de menor importância. Os tais nem sentem falta! E por que não sentem? Porque desconhecem as doutrinas básicas do cristianismo – porque não lhe são ensinadas.

Igualmente é desalentador pessoas que atribuem ao diabo o mesmo poder que ao Senhor Deus Todo-poderoso, como se houvesse um dualismo. Se esquecem de que Deus é o Todo-poderoso e que está acima de tudo e de todos, inclusive de satanás.  Outros, desconsideram totalmente a Palavra de Deus e Seus ensinamentos e partem a procura do que a medicina alternativa, os remédios e a psicologia lhes pode oferecer.

Para os tais, estas coisas sim possuem a palavra final acerca de relacionamentos problemáticos, estresse, depressões, angustias e medos e não o Senhor e Sua Palavra. É como disse aquela senhora em resposta sobre como a sua igreja se posicionava em relação a “oração por cura”. Ela respondeu: “Lá todos possuem plano de saúde”. (irmãos, creiam, isso não é invencionice. Infelizmente pura realidade).

É a era do gelo congelando corações e neutralizando em muitos casos a ação do Santo Espírito de Deus produzindo uma sociedade, cujo, muitos homens, mulheres, jovens e crianças se enquadram no texto do apóstolo Paulo à Timóteo (2 Timóteo 3:1-5), que diz: “SABE, porém, isto : que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela”.

Quero salientar aqui o final do texto que afirma que "os tais", POSSUEM FORMA DE PIEDADE, mas, não são piedosos. Também enfatizar o alerta bíblico sobre os "ministros de satanás": "Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras". (2 Coríntios 11:13-15).

O conselho para não ser pego pela “era do gelo”: “Destes afasta-te!”. E além de se afastar: “... Seguir a doutrina pregada pelo apóstolo Paulo, modo de viver, intenção, fé, longanimidade, amor, paciência, perseguições e aflições tais quais aconteceram a ele em Antioquia, em Icônio, e em Listra; quantas perseguições sofreu, e o Senhor de todas o livrou. Também fica o alerta do próprio apóstolo que: “...Todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições”. (2 Timóteo 3:10-12).

É possível sim fazer a diferença nessa presente geração, pois, para isso o Senhor nos tem levantado. É possível combater o bom combate, terminar a carreira e GUARDAR A FÉ, permanecendo fiel até a morte, recebendo das mãos do Senhor a coroa da vida. Aleluia!
É possível não se expor ao frio extremo de modo displicente e assim ser “congelado” junto com os demais. Precisamos estar devidamente trajados, conforme Efésios 6 e de nunca achar que somos fortes o suficiente e imune a essa era do gelo.  Somete Jesus é imune a ela e para nos mantermos aquecidos, devemos permanecer nEle, sempre, até o fim!

Sejamos, pois, os que fazem a diferença na presente geração, afinal, para isso fomos levantados nela... nós, nossos filhos, netos... Porque a promessa vos diz respeito a nós, a nossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar.
Fujamos dessa sociedade que, ainda que fale em Deus, todavia, O tem “congelado” em seu viver!

Pois:

Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente. (Hebreus 13:8).  Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar. (Lucas 21:33).
A Palavra do Senhor continua sendo viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.  (Hebreus 4:12). Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei. (Isaías 55:11)... porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la. (Jeremias 1:12).

Amém e amém!
Só a Deus glória!

por Vilson Ferro Martins - Abril/2013.

  1. O número DEVERÁ estar cadastrado no WhatsApp.
  2. Nome Completo(*)
    Entrada Inválida
  3. DDD + Telefone(*)
    Entrada Inválida
  4. Email(*)
    Entrada Inválida

Assine News

Inscreva-se para receber POR E-MAIL diariamente nossa palavra.
Nome
E-mail
Confirme E-mail


Artigos

Doe Agora

eBook - Livros!

   

Visitantes Online

Temos 184 visitantes e Nenhum membro online

Deus se importa

Se você precisa de uma palavra abençoadora para o seu coração, então clique AQUI.

Recursos

banner-monte-sinal