"Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça" - 2 Timóteo 3:16.
por Vilson Ferro Martins - www.vozdotrono.com.br

Podemos observar que a partir da entrada do movimento chamado "modernismo" na sociedade no final do século passado, muita coisa mudou. Algumas para melhor e outras, infelizmente para pior. Podemos notar isso na questão da educação dos filhos. Famosos psicanalistas tiveram participação direta sobre essa matéria, de maneira que hoje observamos uma nítida negação às verdades bíblicas no quesito educação de filhos em detrimento a aceitação quase que inquestionável de métodos que sem dúvida a luz da própria Bíblia são anti-bíblicos. Para muitos desses psicanalistas o fato de os pais disciplinarem seus filhos - quando necessário com vara - equivale a tolher todo o potencial da criança. Infelizmente a sociedade colhe os amargos frutos dessa mentira e muitos pais se vêem perdidos quanto à disciplina de suas crianças. Será que um Deus criador do homem igualmente não estaria interessado na criação e disciplina de novos descendentes?

Lógico que está e tanto que a própria Bíblia tem as respostas:

Louvamos a Deus, pois alguns pais não se furtam de nos escrever e pedir orientação, portanto, a mensagem que se segue é baseada no questionamento de alguns pais preocupados com a escalada de rebeldia de seus infantes e os "conselhos" são a luz da Santa e Imutável Palavra de Deus.

Ao lermos o texto acima mencionado, percebemos uma "doutrina" sendo ministrada pelo Espírito Santo aos filhos e filhas do Altíssimo e que pode muito bem ser aplicável a essa mencionada situação: "rebeldia dos filhos e como os pais podem (devem) agir"

Em rápidas palavras seria:


Em primeiro lugar ENSINE seu filho/filha. Como ele/ela poderá ser cobrado de algo que não lhe foi ensinado?

Em segundo, uma vez que ensinou e ele/ela continua desobediente, então o/a REPREENDA, trazendo o fato à baila e novamente lhe explicando quais implicações poderão advir caso ele/ela insista na desobediência. (Caso você continue agindo assim e assim, papai/mamãe te ama, mas será necessário te disciplinar e isso será feito de tal e tal maneira).

Em terceiro lugar observa-se que não se trata mais de desobediência, mas, rebeldia, então é hora de CORREÇÃO - (Leia-se, disciplina).

Como aplicar a disciplina? Novamente a Bíblia responde. Leiamos primeiramente os textos abaixo:

- Provérbios 13:24 - O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga.
- Provérbios 22:15 - A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara  da correção a afugentará dela.
- Provérbios 23:13 - Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá.
- Provérbios 23:14 - Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno.

Lógico que nenhum pai ou mãe, exatamente por amar seus fofinhos e maravilhosos filhos desejam aplicar-lhes uma varada no traseiro, entretanto, pense bem - agindo assim você estará ODIANDO seu filho/filha, permitindo que a estultícia que JÁ SE ENCONTRA ligada ao seu coraçãozinho cresça e frutifique trazendo AMARGOS FRUTOS, e ainda estará contribuindo direta e substancialmente para que ele/ela vá para o inferno.

Dura essa palavra, não? Pois é, mas você é o ARQUEIRO, cujo filho/filha lhe é como flecha e para onde tu mirar, ele/ela será lançado(a) e encontrará o alvo. (Salmos 127:4). Qual é o alvo que você deseja para seu filho/filha? Céu ou inferno? Benção ou maldição? Obediência ou rebeldia? Deus deixou em suas mãos a decisão!

Algumas considerações:

a) Quando começar a disciplinar? À medida que se percebe rebeldia, afinal, ela (a rebeldia) será evidência de que o "ensino" e a "repreensão" já foram ignorados pela criança.

b) Quem deve disciplinar? A priori o pai. Notemos que em Provérbios 13:24 diz: "O que não faz uso..." e não "A QUE...", entretanto, cabe as mamães igualmente a disciplina na ausência dos papais; principalmente para evitar aquela declarada falta de autoridade quando se diz: "... quando seu pai chegar, você vai ver...".

c) Que instrumento deve ser usado? O instrumento usado deve ser mesmo uma "vara" e não um chinelo, cinta, cascudo, tapa, bofetada, murro, pontapé, beliscão e coisas do gênero. A Bíblia diz que deve ser com vara e assim deve ser. A disciplina deve ser aplicada no bumbum. Também de nada adiantará vestir cinco calças na criança a fim de discipliná-la, pois, isso somente a tornará mais "malandra". É preciso ser consciente!

d) Uma vez que a criança foi ensinada e repreendida e ainda permanece na falha deve ser aplicada a disciplina. Chame a criança com todo amor, diga-lhe de modo bem claro "porque" ela será disciplinada e então lhe aplica uma ou duas varadas no traseiro - (Não um espancamento, tampouco uma varada frouxa). Caso a criança reincida na mesma rebeldia, novamente explique e lhe aplique duas ou três varadas. Não se preocupe com o vergão. Ele é exatamente a testemunha da disciplina para a criança. Se a criança começar a chorar, deixe-a que chore (desde que não seja manha). Quando a mesma parar, vá e faça um carinho e diga-lhe o quanto a ama.

e) Quando o pai (ou a mãe) usar da disciplina, NUNCA, JAMAIS um cônjuge questione o outro frente às crianças. Se não houver concordância conversem depois em separado sobre os fatos e se acertem, mas não na frente das crianças, para que ambos não percam a autoridade sobre os filhos, tampouco joguem os filhos contra um ou contra o outro. Isso é diabólico.

f) Se se começar cedo a disciplina, DIFICILMENTE será necessário aplicar disciplina (com vara) num adolescente ou jovem, pois eles já terão aprendido a respeitar os pais e saberão o que significa princípio de autoridade. (Falo com conhecimento de causa, afinal, já passamos por tudo isso).

Bem, como um pai e avo me sinto a vontade para dar essas pinceladas sobre disciplina de filhos, pois, com a ajuda do Senhor não abrimos mão de que nossa família ESTÁ debaixo do pacto, conforme Atos 2:39.

"Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar".

Mesmo que muitas e muitas vezes o inimigo tenha tentado por vários flancos desintegrar nossa família, todavia, MAIOR é o que está conosco, do que aquele que está no mundo.

A Deus, glória!

Autoria: Vilson Ferro Martins - 27/04/2010.

  1. O número DEVERÁ estar cadastrado no WhatsApp.
  2. Nome Completo(*)
    Entrada Inválida
  3. DDD + Telefone(*)
    Entrada Inválida
  4. Email(*)
    Entrada Inválida

Assine News

Inscreva-se para receber POR E-MAIL diariamente nossa palavra.
Nome
E-mail
Confirme E-mail


Artigos

Doe Agora

eBook - Livros!

   

Visitantes Online

Temos 206 visitantes e Nenhum membro online

Deus se importa

Se você precisa de uma palavra abençoadora para o seu coração, então clique AQUI.

Recursos

banner-monte-sinal